Diabetes

A Diabetes Mellitus é uma doença de caracter crónico no cão e no gato sendo uma das afeções mais comuns nos nossos animais de companhia. Resulta da incapacidade de utilizar correctamente a principal fonte de energia que o organismo dos nossos animais e humanos têm, a glucose. A insulina é uma hormona produzida pelo pâncreas essencial para a utilização da glucose como fonte de energia, quando este não a consegue produzir, há uma grande acumulação de glucose no sangue o que leva a hiperglicémia, que se não tratada pode ser fatal.

            Existem 2 tipos de Diabetes Mellitus a tipo 1 e 2. A tipo 1 sendo é a mais comum em cães, semelhante à tipo 1 em humanos sendo insulino-dependentes, enquanto que nos gatos a mais comum é a tipo 2, semelhante à tipo 2 em humanos, não insulino dependentes.

            Os principais sintomas são: aumento do apetite, aumento da ingestão de água, aumento da micção e perda de peso. Outros sinais como prostração, problemas de pêlo e redução da imunidade podem também estar presentes. Numa fase posterior poderão surgir alterações oftalmológicas como cataratas nos cães e neuropatia periférica nos gatos que provoca fraqueza dos membros posteriores, com alteração da marcha e dor na locomoção.

            Factores de risco:

                        Cães – Animais de meia-idade a idosos, fêmeas, genética, obesidade, pancreatite, doenças concomitantes do foro endócrino e a administração de certos fármacos que inibem a produção de insulina. Raças mais presispostas: Schanuzer Miniatura, Bichon Frise, Caniche miniatura, Samoiedo e por exempelo, Labrador Retriever.

                        Gatos – Animais idosos, machos, castrados, genética, obesidade, sedentarismo, adminstração de certos fármacos, pancreatite crónica e hipertiroidismo.

            Quando feito o diagnóstico a diabetes não tem cura, mas pode ser tratada com sucesso. O tratamento pode incluir desde insulinoterapia a medicamentos orais antidiabéticos, controlos adequados dos níveis de glucose no sangue várias vezes ao ano, plano alimentar ajustado e adequado e atividade física regular.

            O diagnóstico precoce é muito importante!! Quando detetado cedo pode evitar ou atrasar as complicações associadas a esta afecção. Fornecer uma alimentação saudável na quantidade adequada e estimular o exercício fisico regular e controlado dos seus companheiros ajudam na prevenção desta doença. Visitas ao veterinários 1 a 2 vezes ao ano são fundamentais para garantir a saúde do seu amigo.

Um Edifício com História

Um Edifício com História

A construção do edifício hoje ocupado pela CVL remonta ao início do século passado, quando uma jovem recém-casada sentia saudades dos pais e do seu quintalinho, embora tivesse ido viver para cerca de 7 km apenas. Contudo, nessa época, era bem mais complicado vencer...

DIROFILARIOSE

DIROFILARIOSE

O que é a Dirofilariose? A Dirofilariose é uma doença parasitária causada por um verme redondo, semelhante às lombrigas do intestino, mas que se aloja no coração. Este verme cardíaco é conhecido por Dirofilaria immitis e transmite-se por meio da picada de um mosquito,...

Leishmaniose canina

Leishmaniose canina

O que é a Leishmaniose? A Leishmaniose é uma doença provocada por um protozoário (parasita microscópico) do género Leishmania, que infecta canídeos e ocasionalmente o gato e roedores. Além disso, a Leishmaniose é uma zoonose, ou seja, pode infectar o Homem,...

Close Bitnami banner
Bitnami